Zootecnista e vergonha

De tempos em tempos, o assunto eutanásia aparece na mídia. É um assunto que causa muita controvérsia. Há alguns dias saiu mais uma notícia que chocou muitos. Dois universitários da Universidade Federal de Santa Maria, RS, torturaram e sacrificaram um gato de modo bárbaro. Como o fato aconteceu com um animal, não foi algo amplamente divulgado na mídia. Pior que os causadores são estudantes de Zootecnia. Eu sou uma zootecnista!! Como uma pessoa que possui disciplina de bem-estar animal é capaz de torturar e matar um gato?

Um dos bastardos universitários alega que o animal estava agonizando e por isso resolveu sacrificá-lo. Agora me diz, em qual planeta, espetar o gato com garfos e facas é uma maneira humanitária de sacrifício?

Além disso, qual foi o diagnóstico do bichano? Zootecnista não pode clinicar nem receitar medicamentos, isso é função de veterinário. Assim, se o animal estava doente, o recomendado seria levar até uma clínica veterinária ou então chamar um veterinário ao local para que o mesmo pudesse ser examinado. E mesmo um veterinário não pode decidir por tirar a vida de qualquer ser vivo sem fazer exames para saber qual a doença e se existe tratamento ou não.

Falando um pouco da Zootecnia
O zootecnista pode trabalhar em diversas áreas, mas o curso em si é voltada para criação de animais de produção. Sendo simplista, animais de produção são aqueles que nós, humanos, consumismos. É aquele bife do almoço, o churrasquinho com linguiça do final de semana, o frango de domingo ou o copo de leite que toma todo dia de manhã.

Além da criação em si, a nutrição, reprodução, bem-estar, etologia, anatomia; tudo isso o zootecnista estuda para que o animal cresça o mais saudável possível e então produza carne ou outro produto de melhor qualidade para nosso consumo. Por mais insensível que isso pareça, é necessário que alguém trabalhe nessa área para que possamos utilizar.

Confesso que fiquei um tempo sem comer carne após algumas aulas de anatomia, mas foi muito mais pelo aspecto das peças que utilizávamos para estudo do que qualquer outra coisa. Hoje eu não trabalho nessa área, mas ter feito essa gradução ensinou-me muito. Tive uma visão totalmente diferente de como os animais são criados e todas as responsabilidades contidas.

Atualmente, o mundo está valorizando muito mais o bem-estar dos animais, modificando o modo como são criados para que possam demosntrar seu comportamento natural o máximo possível. Isso é uma realidade em muitos países da Europa e para exportar produtos para lá, os produtores brasileiros devem seguir as mesmas legislações de lá.

Enfim, diagnosticar, clinicar não é uma área de atuação de um zootecnista e muito menos sacrificar um animal sem o aval de um veterinário. Espero que essa história seja resolvida logo e que os culpados tenham a pena que merecem. Saber disso dá uma vergonha de ser zootenista, viu. Torço para que sejam os ovos podres no cesto e que não contaminem o cesto inteiro. Torço e muito!

Anúncios

Autor: Fernanda

Zootecnista e Cientista da Computação. Precisa dizer algo mais, além de ter certeza que não deve ser normal?

2 comentários em “Zootecnista e vergonha”

    1. Também espero que paguem pelo que fizeram. Se sair alguma atualização a respeito do assunto, posto aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s