Sem saber

Sabe aquela cena em filme/livro em que a personagem principal recebe uma carta ou vê algo que muda todo o curso da história?  E então a história vai para um ponto totalmente diferente, com outras personagens e… chega o final da história e acaba tudo bem, com todos felizes. Só que ficamos sem saber o que foi visto ou lido naquela cena tão decisiva.

Quando isso acontece me dá uma raiva imensa. Terminar a história sem saber qual foi o motivo que levou  ao perdão, para a reconciliação ou apenas ao final do filme é um saco. Entendo que não contar tem seus mistério também. Continuar com a magia, deixar por conta da criatividade também é bastante estimulante. Esse fato aconteceu com o último livro em que li: Desculpa se te chamo de amor, de Federico Moccia. Uma linda história de amor entre um casal que posuem visões e estilos de vida totalmente diferentes, além de existir uma grande diferença de idade (aproximadamente 20 anos). Eles reconciliaram após ela ter recebido uma carta escrita por ele e vai até o seu encontro. Agora a pergunta que não quer calar: O que a carta continha?

Ah, mas isso é algo que nunca saberemos. Ou melhor: cada um poderá escrever a carta que melhor lhe apetecer dando asas para a imaginação.

Obs: Parece que foi publicado a continuação dessa história. Infelizmente não foi lançada uma versão em português, mas para quem sabe ler em italiano fica a dica: Scusa Ma Ti Voglio Sposari.

Anúncios

Autor: Fernanda

Zootecnista e Cientista da Computação. Precisa dizer algo mais, além de ter certeza que não deve ser normal?

2 comentários em “Sem saber”

  1. Ué! Eu entendi que ele pede perdão, que se livrou da outra e que está esperando por ela na ilha! Pra mim ficou tão claro!
    Não tem aí a continuação? Aqui tem, mas não tô a fim de ler. Acho que agora voltarei aos livros sérios! 🙂

    1. Alê, é bem por aí mesmo. Mas nem todo mundo perdoa assim tão facilmente depois de ser trocada pela ex. Eu, pelo menos, não sei se voltaria simplesmente porque recebi uma carta de perdão.

      Mas isso vai de pessoa para pessoa também. Eu posso ser mais “insensível” a esse tipo de coisa…rs

      Ah, eu vou ver se acho em português, mas até onde eu sei não tem não. E como sempre leio dois livros ao mesmo tempo: um sério e outro por prazer, posso ler esse livro…rsrs

      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s