Livro – Oportunidades Disfarçadas

 

OportunidadesDisfarcadas

 

“Em momentos de dificuldade, a imaginação é mais importante do que o conhecimento.”

Albert Einstein

Um dos livros que li durante o mês de março foi o livro Oportunidades Disfarçadas, de Carlos Domingos. O livro narra diversas histórias de surgimento e/ou superação de empresas, tanto nacionais quanto internacionais, dos mais diversos setores (exemplo: Avon, Natura, O Boticário, McDonalds, TAM, Hãagen Dazs, Toyota, Sony, Casas Bahia, Honda, Victorinox). O livro é dividido em tipos de dificuldade, que também pode ser visto como oportunidades, e atitude das empresas perante o cenário da época.

Fica claro perceber que o sucesso depende da persistência, em pensar fora da caixa e muitas vezes com uma dose de sorte. O livro foca em contar somente o caso específico que houve uma oportunidade/dificuldade e o resultado, não relatando toda trajetória de cada empresa (senão o livro ficaria imenso e maçante). Como são empresas super conhecidas, não acaba sendo um problema e ainda proporciona fatos interessantes (por exemplo, não sabia que o lucro do McDonalds não provém do ramo alimentício)

É uma leitura rápida, proporciona uma visão do mundo empresarial e pode trazer insights de ações para sua própria vida.

 

 

 

Expomoney

Expomoney 2010

Esse fim de semana fiz um programa diferente: um programa financeiro. Fui à Expomoney e arrastei namorado junto. O próprio site da Expomoney possui uma definição do que se trata: Um circuito de educação financeira e investimentos pessoais.

E foi bem isso que eu encontrei mesmo: stands de bancos, corretoras de ações, empresas de capital aberto, jornal e períodicos que tratam de Economia, editora de livros que publica os livros da Expomoney, entre outros. Além disso há diversas palestras para pessoas com os mais diversos níveis de conhecimento. Ou seja, dá para todo mundo aproveitar.

Diferente da cena comum que é o homem interessado em finanças e a mulher gastona, era eu que ia perguntar sobre taxa de corretagem, custódia, MACD, Estocástico e afins. Eu que acabei escolhendo as palestras que fomos assistir e por aí vai. Para muitos nós éramos um casal diferente. (Namorado ainda não se aventura no mundo de renda variável, Título do Governo, Fundo de Investimento e afins. Ele utiliza a boa e conhecida poupança)

O que dá raiva é que os homens, em geral, não estão acostumados com a realidade que mulher também se interessa por finanças. Aliás, era muito difícil ver mulheres no stand repondendo dúvidas, conversando com as pessoas. As mulheres que ficavam no stands eram aquelas pagas para entregar panfletinhos e cadastrar as pessoas. Espero que esse realidade mude o quanto antes.

Aliás, algo legal bastante legal foi ver pessoas das mais diferentes idades e classe social. Como era um evento gratuito, preço para entrar não era um fator a ser levado em consideração. Talvez a localização, já que o evento ocorreu no extremo sul de SP. Mas mesmo assim era relativamente perto do trem e também não deveria interferir. Muito legal ver pessoas novas que já se interessam por finanças. Quanto mais cedo, melhor!

O evento durou apenas 3 dias: 23 a 25 de Setembro. Enquanto durante a semana o evento ocorreu das 13 às 22 hrs, no sábado foi das 12 às 20 hrs. Confesso que achava que era bastante tempo e que não ficaria até o final. Ledo engano.

Tem muita, mas muita palestra acontecendo concomitantemente. No total foram montado 8 salas de palestras. Assim eram oitro palestras acontecendo ao mesmo tempo. Oito palestra que tratavam de assuntos diferentes. Muitas vezes oito palestras super interessantes que aconteciam ao mesmo tempo.

Daí já viu. Foi um negócio de pegar o cronograma de palestras e sair marcando palestras adoidado do que queria assistir. Acabei assistindo apenas duas palestras, pois achei maldade fazer namorado assistir um montão de coisas sobre um assunto que ele nem entende. Mesmo assim ficamos quase 7 horas no local.

Alexander Elder palestrando

Uma das palestras que eu assisti foi do Alexander Elder . Só que eu confesso que eu decepcionei. O cara pode ser fera na análise técnica, mas didática nula. No início até soltou umas piadinhas, mas a palestra dele foi massante demais. E muitos começaram a levantar e sair antes do fim da palestra (o que eu acho uma grande falta de consideração). E ele também não gostou muito não. E com razão!

Recomendo a todos que puderem a irem em eventos desse tipo. Mas ir sabendo um pouco sobre o assunto talvez ajude, apesar de existir palestras mais básicas para o pessoal que ainda está começando nesse mundo. Como eu não assisti nenhuma palestra básica, não posso falar sobre o assunto. Mas mesmo palestras de nível considerado intermediário dava para acompanhar sem muito stress.

Foi a primeira vez que participei e pretendo ir mais vezes. Tem muita coisa para assistir, aprender, pessoas a quem discutir, etc. Mas agora, só ano que vem. #ficadica para o pessoal que quer começar ou aumentar o conhecimento sobre finanças pessoais.